3.3.05

Pesquisa com células-tronco aprovada no Brasil -YUPPIEE

Boas notícias...a Câmara dos Deputados aprovou por 366 votos a 59 e três abstenções (incluindo a do Presidente da Câmara, o "Dr" Severino Calvacanti), a permissão para a pesquisa com células-tronco obtidas de embriões humanos.
Eu fiquei muito feliz com esta notícia. Como bióloga que sou, apesar de ter escolhido me dedicar à ornitologia e ecologia, sinto que um grande passo foi dado aqui no Brasil. Vendo a notícia na Tv, uma entrevista com o Herbert Viana e a emoção dos portadores de necessidades especiais (é este mesmo o termo politicamente correto?) que estavam no Plenário, não tive como também não me emocionar e torcer que cientistas façam muito bom uso desta conquista.
Para todo mundo entender este assunto vou fazer um resuminho...

Células-tronco: é um tipo de célula que pode se diferenciar e constituir diferentes tecidos no organismo. Esta é uma capacidade especial, uma vez que as demais células geralmente só podem fazer parte de um tecido específico (ex.: células da pele só podem constituir a pele). Outra capacidade especial das células-tronco é a auto-replicação, ou seja, elas geram cópias idênticas de si mesmo.
As células-tronco são classificadas como:


Totipotentes ou embrionárias: são as que conseguem se diferenciar em todos os 216 tecidos que formam o corpo humano.

Pluripotentes ou multipotentes: conseguem se diferenciar em quase todos os tecidos humanos, menos placenta e anexos embrionários.

Oligopotentes: são aquelas que conseguem diferenciar-se em poucos tecidos.

Unipotentes: Conseguem-se diferenciar em um único tecido.

Onde ficam as células-tronco?

As células-tronco totipotentes e pluripotentes só são encontradas nos embriões.
As oligopotentes ainda são objetos de pesquisa, mas acredita-se estarem presentes no trato intestinal.
As unipotentes estão no tecido cerebral adulto e na próstata.
Também são encontradas células-tronco adultas em vários tecidos (como medula óssea, sangue, fígado, polpa dentárea) de crianças e adultos, e também no cordão umbilical e na placenta. Entretanto, ainda não se sabe em que tecidos elas são capazes de se diferenciar.

Qual a importância da utilização destas células-tronco no corpo humano?

Essas células funcionarão como células curingas, tendo a função de ajudar no reparo de uma lesão.
A terapia com células-tronco poderá no futuro tratar muitas doenças degenerativas, ainda hoje incuráveis, causadas pela morte prematura ou mau-funcionamento de tecidos, células ou órgãos.
Inúmeras pesquisas no mundo todo estão sendo feitas para descobrir como fazer as células-tronco se diferenciarem no tecido que está doente. As doenças neuromusculares, doenças renais, cardíacas e hepáticas, além de diabetes estão na lista das que podem ser curadas com a utilização das células-tronco.

E neste mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, faço aqui minha homenagem a uma pesquisadora que lutou muito para que esta lei fosse aprovada (e que estava lá em Brasília para ver de perto a votação) e que hoje deve estar com um sorrisão estampado no rosto. Dra. Mayana Zatz, professora titular de Genética e coordenadora do Centro de Estudos do Genoma Humano, na Universidade de São Paulo. Parabéns a ela e a todos os pesquisadores envolvidos nesta pesquisa e na luta para uma qualidade de vida melhor a todos aqueles que necessitam.

Beijinhos em todos. E que mais vitórias como essa venham...

2 comments:

Anonymous said...

É isso ae!!!! E viva as pesquisas no Brasil!!!!
Beijocas
Mary

Anne said...

Usei algumas dessas informações postadas por você num trabalho.

É isso aí, clonagem terapêutica õ/

bjs